sexta-feira , 22 fevereiro 2019
Home / Bruxaria / Como Identificar uma BRUXA falsa – uma lista MATADORA para identificar uma MARMOTA PAGA de verdade

Como Identificar uma BRUXA falsa – uma lista MATADORA para identificar uma MARMOTA PAGA de verdade

Nesse texto eu vou falar de tantas coisas que te incomodam, que você nem acredita… então vamos começar com… “Google”.

Todos os dias vemos “bruxas” e “Bruchas” nos campos reais da internet, armadas ate os dentes com seus conhecimentos mágicos – alguns adquiridos através dos anos de pratica e estudo constante, e outros adquiridos ali mesmo no google da vida.

A palavra “Bruxa” significa “Sábia”, essa é uma característica dessas pessoas, são sábias, e sabedoria não é algo que se nasce com, é algo que se adquire conforme os anos vão nos “Curtindo” como uma bebida…

Então esse é o primeiro sinal que iremos usamos como fator de identificação para uma possível “Falsa Bruxa” – as vezes a pessoa não é sábia a um nível estratosférico, mas notamos que há sabedoria na forma como ela vive, na forma como ela se comporta, na forma como ela age perante as pessoas, na forma como ela se porta perante o mundo, na forma como ela trata os demais (sejam animais ou plantas…)… sabedoria é algo que esta intrinsecamente ligado ao discernimento – a capacidade de pensar, a capacidade de analisar…

Bruxas não tem religião, elas são propriedades de uma religião, de um credo, não existe uma religião que transforme pessoas comuns em “Bruxas”, ser bruxa é como ter o cabelo louro, ou preto, ter a pele escura ou clara… ser bruxa não é como falar um novo idioma, ser bruxa é como ter a capacidade de falar: um cachorro não tem a capacidade de falar, não da de ensinar isso a ele… uma pessoa comum não tem a capacidade de gerar “magica” não da de ensinar isso a ele – se nasce com essa capacidade; uns tem outros não tem… pode ser uma benção, ou uma maldição…

 

Algumas pessoas tem um real desejo de fazer parte disso: “Ser Bruxa… ser uma pessoa capaz de ditar suas próprias regras, de sua própria bruxaria – afinal, a Bruxaria é a filha da Bruxa, sem a Bruxa não existiria Bruxaria…” – então algumas pessoas que tem esse desejo, mas não tem o “dom” acabam se irritando, porque se sente menor por não ser uma “escolhida” ou “eleita”… então passa a vida toda criando regras do “não pode” para as Bruxas desprevenidas e menos preparadas seguir…
Essas “Bruchas” falsas, dizem: “Você não pode fazer feitiços que prejudique os outros” – ela diz isso porque ela não pode usar magia, não pode se defender, ela pode sacanear com você, porque a lei que ela criou pra ti, a protege… você não pode prejudicar ninguém usando sua mágica… então um dia você pergunta “Porque não posso usar minha magica para prejudicar uma pessoa que me prejudica?” – bom, não existe uma resposta lógica, então eles vao dizer de tudo, ate que “a Deusa não gosta…” – uma Deusa que você só ouviu falar… quem é essa estranha que nunca se apresentou a você…

Aqui um segundo indicio de que talvez  a pessoa não seja bruxa… ela espera aprovação de forças externas, para usar usa força interna… e se ela não tem esse “algo a mais” interno, ela poderia ser bruxa?

Existe um ditado na Bruxaria que diz “Anda conosco, se veste como nós, mas não pode conjurar um espirito”, esse ditado é muito interessante… porque a bruxa aprende a ler os sinais, a escola dela é a vida e ela aprende muitas coisas no dia a dia… a bruxa não aprende sobre velas coloridas na natureza, isso ela aprende em cursinhos, cursinhos criados por outras bruxas para apresentar suas técnicas – na natureza a bruxa aprende que o vento quando vem do leste é sinal de… que a lua mais brilhante ou opaca é sinal de… que o barulho de uma coruja constantemente perto de casa é sinal de… que ver vultos em casa é sinal de… tudo isso ela aprende, a natureza ensina ela, a bruxa sabe quando vai chover porque ela sabe falar “a voz do espirito” ela entende quando ele fala…

Outro sinal de que uma pessoa não é uma de nós é isso… ela pode se dizer bruxa, pode se vestir de bruxa, mas se ela não entender os sinal que o espirito da natureza fala (quando falo espirito da natureza, falo do espirito do vento, rio, arvore, animais… espirito de gente morta… santos…), se esse homem ou essa mulher que diz ser bruxa, não fala “a voz”, não entende “a voz”, ouso dizer que ela não é, e nunca será uma nós…

Não querendo me alongar nessa lista que nunca mais acaba, quero falar de um ultimo assunto… talvez esse seja o mais difícil e complicado.

As “Bruchas” renomeadoras de Culto… elas participam de todas as religiões, já foram de tudo, desde evangélicas á umbandistas… já passaram pela Quimbanda, e desaguaram na Wicca… estão a procura de “seu lugar nesse mundo” de Bruxas, magica, bruxaria e afins…

O problema dessas pessoas, é que elas não estudam – ler é algo muito importante, e quando falo ler, não falo apenas ler livros sobre bruxaria, para parecer que sabe do que está falando… pois bruxas de verdade entendem de tudo um pouco,  quando bruxas de verdade se encontram, elas não falam do “amor da Deusa”, elas falam de historia, física, astrologia, biologia, neociência, numerologia, astrofísica, historia geral, desenvolvimento humano, sustentabilidade, ecossistema… animais, politica – a bruxa é sabia, não bitolada…

Então temos essas pessoas, que mudam de uma religião para outra, e sabe o que ela faz? Renomeia a fé antiga, e coloca um nome novo… digamos que ela tenha aprendido ASATRU, ai muda, não é mais ASATRU, agora é THELEMA, ai ela só renomeia, mas continua fazendo as mesmas coisas, com os mesmos hábitos, mesmas manias… sabe aquela velha pratica das pessoas humanas e sem poderes, que ate virou ditado “Velhos hábitos nunca morrem…”…

Talvez a pior parte nem seja essa, renomear, vou te falar a pior parte… a pior parte é tentar invalidade ou desmerecer “o mundo magico”…

Elas tentam viver na magia, mas não acreditam em magia… olham para um óleo magico por exemplo, e dizem “isso não funciona” – nunca usaram, nunca tocaram, nunca mexeram, mas não funciona e ponto final. – isso ao meu ver é o pior dos piores, as pessoas que não acreditam em magia, não acreditam nos artefatos, não acreditam nas coisas, desmerecem as coisas, e querem continuar entre a gente… pra que? porque? – se não acredita nisso, já aproveita a deixa né? para ir embora…

Elas tentam invalidar praticas antiquíssimas, que merecem respeito por serem as raízes de nossas raízes… tenho dois exemplo:

– fazemos sacrifícios para nossos deuses – quando os temos – porque os deuses são eternos, perenes, imutáveis, eles não mudam, nós que mudamos, nós que evoluímos, por isso estamos aqui na terra, nessa grande escola… então essas pessoas passam a dizer que sacrifícios são errados, que os deuses não precisam, elas chegam em um ponto tão grande de suas soberbas, que agora elas falam pelos deuses (nunca forma nem treinadas em um culto para aquela divindade, mas por que agora elas decidiram que eram maior que a divindade, tudo bem, agora são…), ai fim, vários séculos de tradição deve morrer porque aquela pessoa, decidiu e ponto… não é nem uma de nós e quer falar por nós…

Outro exemplo, é “Amarração de Amor” – as pessoas dizem “não pode”, porque? Ai elas dizem “porque fulano vai ser infeliz…” sabe, e enche nossa vida de bla bla bla, como essa nossa lista de como identificar uma brucha falsa… infindável…

Essas pessoas não vivem o HOJE de jeito nenhum, estão tão preocupadas com o amanha, com o que vai acontecer que nem se importam se vivem bem ou mal… alias, elas não vivem – estão tão acostumadas a viver lá na projeção ilusória do amanha, que nem sabem que estão perdendo toda a vida que passa por aqui… nós Bruxos e Bruxas de Verdade, sabemos que nossa vida é limitada, então vivemos o hoje porque esse é o garantido, se morrermos essa vida acaba e não aproveitamos nada porque estávamos ansiando pelo dia de amanha, que não era certeza de que poderia ser nosso…

 

Napoleão Bonaparte, antes de morrer, pediu que na sua morte, colocasse suas mão para fora do Caixão… para que as pessoas vissem que na morte não se leva nada – nem muito menos, os amores… então ficar se preocupado se os outros serão felizes, pode parecer altruísmo demais, toda via a pergunta é: Você é uma pessoa feliz? Que autoridade você tem para julgar a felicidade alheia? Existe mesmo a possibilidade de fabricarmos Felicidade falsa, amor falso… essas forças não se cria, se fosse possível, traríamos os mortos de volta a vida, porque seria fácil criar vida falsa…

Existem muitos métodos de identificar uma Brucha Falsa… agora você sabe alguns… agora você pode inclusive redirecionar o seu próprio caminho, para que você não caia em enganos, ou não se comporte como uma brucha falsa, sendo uma Bruxa de Verdade!

 

Texto: Kefron Primeiro.

Nota: Coloquei aquele titulo, porque achei que seria engraçado… e porque tenho certeza que muitas “Bruchas Falsas” iriam ler para não fazerem mais, e nem serem pegas.

Compartilhe essa publicação com seus amigos...

Comentarios

Comente...

Veja também

Bruxas de VERDADE e Bruchas de Mentira… identificando

Chegamos no limiar entre a era tecnológica e a era espiritual – onde os praticantes …

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Compartilhe!!!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.