Conjure – Conjurador ou Conjuradora

Prática mágica – por vezes filosofia espiritual.

Acredita-se que o primeiro CONJURADOR foi Deus… pois ele criou o homem a partir do barro, e em sua face soprou vida.

Conjure é um dos nomes da pratica também conhecida como “HOODOO”, que por sua vez é o Folclore Afro-Americano – uma amalgama de crendices e crenças, bem como métodos de trabalho, reunidos e aprimorados por negros e indígenas, e passado de uma geração a outra, desde o século 18.

O Conjure, é também o praticante do Hoodoo, que pode ser chamado de Conjurador ou Conjuradora…

Conjurador é uma pessoa capaz de falar com todas as almas do mundo (sejam almas de plantas, alma de pessoas, alma de objetos, alma de locais… seres fantásticos como: anjos, santos, djins… deuses, deusas… orixás, loas..), ainda sim, é uma figura curiosa, pois ele ou ela não é filho de Deuses, nem muito menos de Deusas… mas ele pertence a uma linhagem espiritual ininterrupta de conjuradores, sejam eles famosos ou não… nessa listagem temos pessoas como Moíses do Egito (que conjurou o mar vermelho, para que aquele se abrisse… conversou com uma sarsa em chamas – uma espécie de arbusto do Egito -, outra figura curiosa, Marie Laveau, comumente chamada de Rainha do Voodoo a mais de 150 anos, que muitos ainda cogitam que esteja viva…

O Conjurador é aquela pessoa capaz de fazer “Feitiços” no Hoodoo, ele ou ela é aquela pessoa que chamamos de “Feiticeira”.

Capaz de lançar “um véu de ilusão” sobre pessoas, coisas, locais… faz com que as pessoas façam o que desejam.

Boa parte dos Conjuradores sabem mais de um tipo de “Trabalho com magica”, mas geralmente todos eles praticam “Magia Com Velas” (ou trabalho com Velas – Candlework).

Em quanto muitas praticas referem-se ao trabalho magico, como: MAGIA.

Em CONJURE, se usa a palavra “Magica” – todos os conjures sabem que não há nada de sobrenatural no mundo – não há nada sobre (por cima) do natural -, tudo é parte da natureza, e todas as manipulações da realidade, são ilusões criadas para favorecer ou facilitar a vida.

Um feitiço de amor por exemplo, é uma ilusão criada, para que um casal tenha (em meio ao caos da vida, do dia a dia…) uma oportunidade para se conhecerem de fato, de modo que o resultado final do feitiço, seja Amor Verdadeiro… ou seja, em Hoodoo, não se cria energias, nem muito menos se projeta algo que não existe, não se cria amor falso… tudo o que resulta de um feitiço é verdadeiro e constante.
Conjuramos o fluxo para o local certo.

Porque não apenas manipulamos “energias”, dobramos os véus da realidade conforme desejamos, conforme a nossa capacidade de “Conjuração”…

Conjuração: Capacidade de conversar com Forças e Energias… é mais ou menos como ordenhar uma vaca, você aprende a técnica, então ordenha a energia e por fim, tem o que deseja, o leite.

Por fim “quando existe aptidão” é uma arte que se aprende – mais para ser um “Conjurador” é preciso ter o “Dom” ou o que chamamos de “Algo a mais”…

O maior poder de um Conjure, esta em sua “Voz”.

Para você saber se você tem o dom, basta fechar os olhos… respirar fundo, esvaziar a mente… com a mão direita tocar o corpo na altura do coração e faler: “Eu sou um conjurador/conjuradora” – então fique em silencio e deixe que seu corpo responda – isso é conjurar o próprio corpo, ele vai falar com você, pois não há outro ser no mundo, que te conheça melhor ou tão bem que teu próprio corpo, tua primeira casa ao chegar aqui… na terra.

E se de fato, você for um ou uma de nós… explore isso…

Veja também

Protegido: Curso Rápido de Direcionamento para Conjures e Rootworkers

Não há resumo por ser um post protegido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.