quinta-feira , 18 janeiro 2018
Home / Hoodoo / Um minuto de atenção meus Parentes Conjures e Rootwokers

Um minuto de atenção meus Parentes Conjures e Rootwokers

Aos novos Conjures; Guerrilha de Bruxas; O “Brasil Conjure”; Somos Parentes.

Nos últimos meses eu venho observando o grande crescimento do Hoodoo no Brasil. Todos os dias nascem novos Conjures e Rootworkers (nome dado aos praticantes de hoodoo), e todos esses tem suas curiosidades pessoais, bem como suas crenças pessoais – o maior problema de um novo Conjure ou Rootworker ao entrar no universo Hoodoo é a adaptação, porque muitos não querem largar seus conceitos e filosofia, ou não estão prontos para modifica-los, o que se torna um grande problema, uma vez que o Hoodoo possui seu próprio corpo de regras para as práticas e esse nosso Conjure ou Rootworker em boa parte das vezes não quer se dobrar a tradição que se apresenta, fazendo o que quer, da forma que quer, e como lhe convir. Quando isso acontece a tradição deixa de ser tradição (isso é algo que venho falando há anos, não só com relação ao Hoodoo, muitas outras artes e ofícios foram modificados assim, por que as pessoas preferiam “fazer da forma que queriam” ao invés de se dobrar).

Mas vamos a ferida do problema, o que acontece é o seguinte: Quando um novo praticante entra, com toda sua “Bagagem” religiosa, teologia e vivencial, ele pensa que já sabe tudo porque acredita que é tudo igual.
Um exemplo bem claro disso foi o que aconteceu e vem acontecendo com a Wicca no Brasil, ela chegou as terras tupiniquins, foi bem aceita, bem apresentada, depois de um tempo todos estavam fazendo o que queriam.

As pessoas novas que estão entrando agora, precisam entender que é necessário aprender, estudar, ler, ler, ler, ler (de várias fontes), entrar em fóruns, perguntar, discutir, debater, e sanar as dúvidas, porque no Hoodoo não há espaço pra invenção – afinal, não é nossa cultura para modificarmos como bem entendemos ou queremos, é uma cultura alheia que foi nos dada de bom grado, pense assim, você gostaria que alguém entrasse em sua casa com os pés sujos e colocasse os pés em cima do sofá, ou fosse direto na geladeira sem ao menos ser convidado? é a mesma coisa com o hoodoo, seja respeitoso com a casa alheia para ser considerado de casa.

O Hoodoo é basicamente “Sabedoria Popular” e saberes populares não nascem do dia pra noite, saberes populares são como tradições, apenas acontecem, um dia não existe, mas no outro ela é uma linda senhora de mais de 300 anos.

Guerrilha de Bruxas

Esse papo é batido, aliás, é até clássico falar disso; ver eventos de bruxas atacando outras bruxas com palavras de baixo calão, denegrindo, difamando, mentindo é o que mais acontece no Brasil (principalmente nos meios pagão – por favor, vamos deixar isso fora do hoodoo brasileiro).
Mas a coisa começou a ficar mais seria quando praticantes de Hoodoo começaram a atacar uns aos outros – repetindo os mesmos moldes batidos, usando as mesmas técnicas e táticas, que sempre é: denegrindo, difamando e mentindo.

Mas o povo começou a fingir certas atitudes nos últimos tempos – existem aqueles que se fingem de bons – dissimulam tão bem que conseguem levar multidões no papo, é até engraçado ver essas coisas, porque no fim das contas eles sempre se mostram como são.

Ah aqueles que fingem verdade, fingem honestidade, fingem lealdade…

Mas como descobrir quem é o que? Uma das primeiras coisas que avalio em alguém quando a conheço é a postura, o que ela faz, o que deixa de fazer; depois parto pros modos (tem gente que muda de personalidade da mesma forma que a lua muda de fase); então quando realmente tenho interesse, vou além, chamo a pessoa pra conversar – as vezes uns 15 minutos de papo é o suficiente pra você conhecer o caráter de alguém (e alguns deles tem a agulha da bussola moral tão inclinada para o sul que é de dar medo)

O que quero dizer com isso tudo é, você irá encontrar gente de todos os tipos e espécies (iguais as plantas, de vários tipos e espécies). E você e apenas você poderá escolher se quer ou não isso pra sua vida.

Eu já irei voltar nesse assunto, mas pra isso preciso seguir em frente. Então vamos lá…

O “Brasil Conjure”

Não existia Hoodoo no Brasil de forma acessível as pessoas antigamente como existe hoje, uma busca no google consegue te mostrar enumeras páginas em redes sociais e sites, blogs… o problema mesmo do hoodoo no Brasil é a falta de livros e literaturas voltadas para o assunto, que sejam boas, em que o autor toque realmente no mar que é o hoodoo – sem delongas, morosidade, de forma concisa e coesa (o mínimo né) -, mas ainda temos pessoas que palestram, que ensinam – e é sempre bom aproveitar a oportunidade.

Com a chegada dos Novos Conjures e Rootworkers, e com o comprometimento desses com o Hoodoo, com suas disponibilidades para estudar, pesquisar e transmitir informação, uma grande quantidade de informação está sendo migrada da “America Conjure” para cá, mas ao chegar no Brasil, o conhecimento popular da américa está se mesclando ao conhecimento popular do Brasil – a adição de novas ervas a pratica, decorrente dos saberes populares das regiões onde elas são encontradas; a forma do uso das ervas, para que servem em forma de medicamento…

Então esse Hoodoo Americando está ganhando a cada dia que passa uma tonalidade mais Verde e Amarelo – acredito que é aqui que nasce o “Brasil Conjure”; mas é importante salientar que “Acrescentamos ao Hoodoo apenas o conhecimento e a sabedoria popular de nossa terra, sem mexer na estrutura das práticas que viraram tradicionais com os anos…” como por exemplo, as formas de vestir velas, as formas de preparar banhos, as quantias de elementos (ervas, minerais, curios) em preparos como lavagens de chão… não devemos nos apropriar e modificar, estamos nos apropriado!

O Jeitinho Brasileiro – dá um jeitinho pra mim é sinônimo de mal caretice ou seja, não adianta aprender uma técnica pela metade e inventar o resto, ou você sabe ou não sabe, e aqui entra uma pergunta – Você sabe? Se você não sabe você tem a oportunidade de aprender (pense sobre isso, é fantástico crescer com pessoas que te apoiam e te ajudam – falo isso por experiencia própria).

O Hoodoo não oferece fama, até porque é conhecimento popular – do povo para o povo, sem amarras, correntes ou cadeados, é um conhecimento aberto.

Então quem faz parte do “Brasil Conjure”, bom, todos nós que somos brasileiros nascidos nas terras do Brasil e também claro todos aqueles que são brasileiros de coração e que estão aprendendo e dividido o que aprende uns com os outros.

Somos Parentes

Somos parentes minha gente, primeiro porque, somos todos brasileiros, somos todos praticantes de hoodoo – porque pra ler até aqui é porque tem interesse nisso –, temos praticamente o mesmo sangue, depois de tantos anos, nosso sangue é mais misturado que qualquer coisa – não há necessidade de brigas, não há necessidade de disputas, até porque não há o que disputar!

Como parentes (de várias formas) devemos nos respeitar, e como disse meu amigo Audaz “Respeito não é genético” porque se fosse seriamos todos cavalheiros e damas… mas da de aprender.

É aqui que voltamos a guerra das bruxas – existem pessoas que fingem respeito, e não é errado fazer isso; se você não consegue respeitar o outro, finja respeitar até conseguir respeitar de verdade.

Uma das coisas que faz parte do Hoodoo é a crença de que todos estão ligados por algo… eu acredito que nos tornamos parentes, meus parentes, é o nosso sangue, nossa pratica feiticeira (afro-americana: Hoodoo) e nosso bons modos Brasileiros.

Vamos nos tratar bem.

Kefron Primeiro.

Compartilhe essa publicação com seus amigos...

Comentarios

Comente...

Veja também

Esse AMOR VERDADEIRO é real?

ATENÇÃO: Caso queira comprar os óleos mencionados nesse texto, envie uma mensagem para o whatsapp …

Deixe uma resposta

Compartilhe!!!
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.